segunda-feira, 25 de agosto de 2008

MARROCOS -10

Ai meninos, tenho que acabar Marrocos rapidinho, qualquer dia volto lá e ainda não acabei de contar o passeio. Bom, D6 acordámos no deserto e, de camelo, fomos até ao Hotel tomar o pequeno-almoço e higienizar. O dia foi de regresso a Marrakech em que a "je" foi deitada a maior parte do tempo porque fica agoniada e assim, deita-se e dorme... Deixámos o Rachid, nosso companheiro de viagem, e fomos jantar a um restaurante italiano, muito ocidental chamado Casanova.
Em D7 rumámos devagarinho, após alugar um carro na National Car (muito mais barato que a Hertz), até à Costa. Quando digo devagarinho, é a passo de tartaruga, porque auto-estrada para a costa não há e chega a ser necessário andar a 40 e é mesmo para respeitar porque "eles" andam por toda a parte... Assim, 165 kms demoram quase 3 horas... Chegámos a Essaouira e vemo-nos invadidos por um banho de gente porque decorria o Festival Mundial de Música e a cidade estava apinhada, desde a rua à praia... serviu um giro rápido e seguimos pela costa lentamente até El Jadida, onde chegámos sob uma grande nevoeirada e lá encontrámos o Sofitel, que, para 5 estrelas deixava alguma coisa a desejar... Por coincidencia, decorria o Congresso Nacional de Pediatria.
O último dia em Marrocos foi começado em El Jadida, onde está localizada a antiga cisterna portuguesa. Rumámos pela auto-estrada até Casablanca, mais ocidental e menos bonita. Demo-nos a conhecer um pouco às ruas e a cereja no topo do bolo foi mesmo a lindissima mesquita, 2ª maior do mundo após Meca... É estonteantemente bonita para uma cidade não tão bela assim. Antes de partir para o aeroporto houve ainda tempo de passar pelas marroquinarias (Casablanca é mais barata que Marrakech) e viver uma aventura estilo Indiana Jones quando nos enfiámos numa feira tipo feira do relógio ao domingo... E assim, com cidade, deserto e costa atlântica, cumprimos a nossa passagem por Marrocos, que conquistou o nosso coração. A companhia foi boa... chegámos vivos a Lisboa, sem assaltos, sem multas, e sem ferrinhos para espetadas que comprei e me esqueci que não podia ir na bagagem de mão ... Modernisses... Mas fica a saudade e o desejo de um dia lá voltar...


3 comentários:

Susana disse...

Querem la ver que a doutora ainda vai virar escritora?...

Adorei poder relembrar contigo os meus su-mentos de Marrocos! e tambem fiquei com vontade de la voltar para conhecer o que ficou por ver...

Ja agora, qdo e que me convidas a jantar la na dona Amelia na Figueira?

beijinhos

mo disse...

Susaninha, a Sô Dona Rosa Amélia espera por nós ... Quanto a Marrocos, têm mesmo de lá voltar e pisar o deserto que é fantástico...
Muitos beijinhos e vai aparecendo por aqui;)
Mózinha

Anónimo disse...

Pois eu garanto que volto lá,é só ouvir o sinal de partida.

Bjinhos
Manel